Imprimir
PDF

Lançado o Observatório Paulista de Defesa dos Direitos Humanos

Observatorio DHNesta quinta-feira, 13 de dezembro, com a participação do SASP, a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo sediou, no Auditório Teotônio Vilela, um ato que celebra os 70 anos da declaração dos direitos humanos. Durante o evento foi lançado o Observatório Paulista de Defesa dos Direitos Humanos.


O Observatório deverá captar e denunciar violações de direitos humanos cometidas no Estado, que, na visão dos participantes, devem se agravar durante os próximos governos estadual e federal.


O debate contou com a presença de movimentos populares, acadêmicos, representantes sindicais e deputados estaduais do PT, PCdoB e PSOL.


Segundo o jornalista Luiz Nassif, "a iniciativa é uma parceria de 25 entidades, sindicatos, acadêmicos, movimentos populares e sociais, com as bancadas do PT, do PSOL e do PCdoB na Assembleia. A intenção é atuar junto com os sistemas públicos de defesa dos direitos humanos para que as denúncias e violações sejam compartilhadas e que investigações e apuração dos casos sejam monitoradas.


Esta parceria surge em um momento em que se assiste, no Brasil, o desrespeito a fundamentos constitucionais que se respaldam na Declaração Universal dos Direitos Humanos e à apologia a crimes contra indivíduos e grupos identificados por sua orientação sexual, por gênero, raça, cor ou opção política. Diante deste quadro, é mais do que necessária uma atuação conjunta de todas as instituições para enfrentar tempos sombrios que temos pela frente".


Participaram do evento Renata Rosa, da União de Negras e Negros Pela Igualdade (Unegro), Pedro Serrano, advogado e professor de Direito Constitucional da PUC-SP, e Paulo Vanucchi, jornalista e ex-ministro dos Direitos Humanos.


(Comunicação SASP, com Beatriz Drague Ramos/Rádio Brasil Atual e GGN/Luiz Nassif)

advogados sindicalizados

expressao popular uneafro grito dos excluidos assembleia popular